Banner Topo

Michele Bolsonaro acerta no look e Paula Mourão exagera

Consultoria de Imagem
Kassandra Valduga
01/01/2019 as 18:01

Cerimonias oficiais como as de posse pedem um traje passeio completo. Como elas acontecem durante o dia, não é indicado os exageros que podemos usar à noite como brilhos, fendas e transparências. O traje requer formalidade sem exageros. Com o olhar de consultora de imagem, fiz uma avaliação dos trajes escolhidos para a posse o presidente Jair Bolsonaro. Continue aqui, e veja se você concorda comigo 🙂

A primeira-dama Michelle Bolsonaro escolheu um vestido de zibeline de seda rosê feito pela estilista Marie Lafayette, inspirado em Grace Kelly e Jackie Kennedy. O modelo com ar de anos 50 e “gola Dior” dupla deu a formalidade e a sobriedade que a ocasião pedia. O comprimento cobrindo o joelho (é sempre melhor) não achatou a silhueta e o scarpin na mesma cor do vestido harmonizou perfeitamente para um visual elegante.

O toque de leveza ficou com a cor feminina, delicada e atemporal do rosa e com o cabelo semi preso que a deixou jovem.  O grande diferencial do modelo foi a gola que cobriu os ombros como pede a ocasião, e não criou um ar pesado que mangas compridas deixariam, por exemplo.

A esposa do vice-presidente Paula Mourão não foi tão feliz na escolha. O vestido azul com transparência no colo e aplicações de flores, da estilista Vivian Kherlakian, deu um ar “exagerado” e destoou das demais esposas que trajavam cores neutras. O modelo escolhido por Paula seria mais adequado para um baile, jantar ou evento noturno.

O mesmo acerto e equivoco acompanharam os maridos. O presidente Jair Bolsonaro, acertadamente vestiu um terno azul marinho com camisa branca e gravata azul lisa um tom mais claro que o terno. Aposta extremamente elegante e sóbria que harmonizou a imagem pessoal. Um dica seria ajustar a barra da calça que ficou sobrando, e cria impressão de desleixo.

O vice-presidente general Hamilton Mourão optou por um terno preto com camisa branca e gravata preta com listras off white. Mais uma vez uma escolha um pouco pesada para o horário. O melhor seria um terno azul escuro acinzentado ou grafite com uma gravata com menos contraste na estampa.

E a decepção foi o traje da ex-primeira-dama Marcela Temer. O vestido branco com decote canoa e cavado parecia muito informal pelo tecido e pela modelagem para a ocasião. Dava impressão de que ela estava em um passeio e não em uma posse presidencial.

 

 

 

 

Share Button